Jurandir da Prensa
EM PATOS PB

Garis fazem greve em Patos pedindo pagamentos e prefeitura cobra resposta da Conserv

Em nota, o Município disse que está fazendo uma operação especial com 10 agentes de limpeza, uma enchedeira e dois 'caçambões' para o recolhimento do lixo nos principais pontos da cidade.

13/08/2019 05h24
Por: Mais São Bento
168

Os garis da Prefeitura de Patos, no Sertão da Paraíba, paralisaram os serviços de varrição e coleta de lixo no último sábado (10) em greve pelo recebimento de pagamento atrasado. Em nota, o Município disse que está fazendo uma operação especial com 10 agentes de limpeza, uma enchedeira e dois 'caçambões' para o recolhimento do lixo nos principais pontos da cidade.

Ainda segundo a nota da Prefeitura de Patos, divulgada nesta segunda-feira (12), a empresa Conserv reclama que o Município tem uma dívida de R$ 1,7 milhão no contrato, referente a antes de agosto de 2018. A prefeitura alega que está em dia com os pagamentos à Conserv, no período entre agosto do ano passado e agosto de 2019, devendo apenas alguns dias de julho.

A Prefeitura de Patos deu prazo para que a empresa de coleta de lixo justifique os reais motivos da greve dos garis.

Veja a nota na íntegra da Prefeitura de Patos

 

A Prefeitura de Patos, por meio da Secretaria de Finanças e Serviços Públicos, prestou esclarecimentos nesta segunda-feira, 12 de agosto, as principais pendências quanto à situação dos garis, que no último sábado, (10), paralisaram os serviços de varrição e coleta do lixo da cidade.

De acordo com o Secretário de Finanças, Jonas Guedes, a prefeitura vem realizando um levantamento sobre as pendências existentes em relação ao serviço, e justificou que os pagamentos vêm sendo efetuados pelo município, com exceção apenas de alguns dias de serviço referentes ao mês de julho.

“A empresa reclama que a Prefeitura tem um débito de R$ 1.700.000,00, (Um milhão e setecentos mil reais), antes de agosto do ano passado. Porém, vale frisar que de agosto de 2018 a agosto de 2019 está praticamente em dia com a empresa, o que não justifica a paralisação”, afirmou o secretário de finanças Jonas Guedes.

O secretário de serviços públicos, Ranieri Ramalho, disse que a prefeitura vem realizando uma força tarefa através das equipes de limpeza, visando evitar maiores prejuízos para a população, enquanto durar a paralisação dos garis.

“Nós colocamos dois caçambões da prefeitura, 10 agentes de limpeza, e uma enchedeira, para fazer o recolhimento nos pontos com o maior quantitativo de resíduos sólidos, para que a cidade não fique prejudicada. Já mantivemos contato com o dono da empresa, com o gerente, e se Deus quiser, nas próximas horas, haveremos de sentar e encontrar uma solução”, explicou o secretário.

Neste início de semana, o município notificou a empresa Conserv, para que a mesma possa apresentar os reais motivos da atual paralisação dos garis. A expectativa é que as negociações tenham um desfecho positivo.

CLIKPB

ESSA MATÉRIA JÁ FOI VISTA 158

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários